sábado, 14 de fevereiro de 2009

Ausência de Ti

Poema Abecedário ... neste poema comecei cada verso com uma letra do abecedário, segundo a ordem do mesmo. Por agora, esqueci as letras novas !

Ainda te sinto
Basta lembrar-me de ti
Cada segundo de mim
Desespera com a tua ausência.

Esqueço-me de te esquecer
Fujo de ti, para não me perder
Grito por não te ter
Hoje, amanhã e talvez nunca.

Imagino-me nos teus braços
Já nem quero despertar deste sonho
Longe de tudo e de todos
Mantemo-nos nas nossas essências
Na ilusão de iludirmo-nos.

Oculta-me a quem entregas o corpo, mas não a alma
Provoca-me, abandona-me ... mas nunca deixes de regressar.

Quebra a saudade
Rasga a incerteza
Sucumbe ao primitivo
Toca-me com subtileza
Uma única vez, uma única noite.
Volatiliza-te no meu infinito
Xauter do deserto da minha vida
Zelador da minha dor sem ti.

1 comentário:

Paula disse...

Está magnífico.
PARABÉNS!