segunda-feira, 27 de abril de 2009

Feiticeira de Sartel

Poema Abecedário II ... neste poema comecei cada verso com uma letra do abecedário, segundo a ordem do mesmo. Mais uma vez, esqueci as letras novas !

Às voltas com o papel
Brinca com as letras
Compõe palavras
Desenha sentimentos
Entrelaça lendas e sonhos.

Feiticeira de Sartel
Galvaniza mitos e lendas
Histórias e fantasias
Irrequietas na sua harmonia.

Joga com os pensamentos
Lugarejos de ideias
Misantrópicas
Na sua alegria melancólica.

Olha o céu onde
Palácios de sonhos
Quebram docemente
Realidades sorridentes e
Soalheiras na vivência de afectos.

Tantras e tautogramas
Unidos por uma mágica poética
Vagueiam de encontro à
Xamanista Turcomana mas
Zolaísta na doce forma de amar !

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Encontros e Desencontros

Encontro-te. Sei que estou a sofrer mas não o sinto. Sei ? A liberdade trespassa o meu ser, navega pelas águas cristalinas da minha pele, completa-me. Então, porque sinto este vazio ? Porque sinto esta ausência de dor ? Diz-me amor, iludi-me ao pensar que te adorava ? Iludi-nos?
Não sei ! Apenas sei que tenho medo, muito medo de ir ao mais profundo de mim, de sentir no âmago da minha essência a libertação de um sentimento suprimido e tão racionalmente controlado. Demasiado ...
Apetece-me fugir, mas não consigo. Tudo em ti me atrai ... a ternura dos teus olhos, a protecção dos teus braços, o som das tuas palavras, o teu jeito desajeitado que tanto me enternece.
Gostava de sentir a tua dor, passar noites em claro para te amar e consolar, fingir que não percebo quando me observas e me tentas conhecer.
Sinto saudades de instantes felizes ao teu lado ... instantes que ainda me fazem sentir viva, pulsante, inconsequente.
Desencontro-me quando não te encontro, e esta é a tradução fiel do meu amor !

terça-feira, 21 de abril de 2009

Maria Eduarda Ngan

Porque vou ter que escolher ...
Maria Ngan ... Maria Eduarda Ngan ... Maria Ngan ... Maria Eduarda Ngan ...
Huuummm ... pendo mais para Maria Eduarda Ngan ! Sempre gostei muito do nome Maria Eduarda ... ;)

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Olhares

No teu olhar passam ...
Retratos de uma vida
Imagens de carinhos
Cura de uma ferida
Intrínseca aos vossos caminhos !

No meu olhar passam ...
Lindos versos de antigos romanceiros
Lendas e sonhos de mundos inteiros
Mares onde não cabem os meus desejos
Céus do Oriente cheios de lampejos.

Surreais castelos no ar
Que deixam no mar
Centelhas de incertezas
Delicadas nas suas tristezas.

domingo, 12 de abril de 2009

O ciúme corrói a alma

Chovia ininterruptamente e a noite irrompeu de forma intempestiva expulsando a tarde de sua tão curta existência neste dia sombrio !
Os pneus gritavam à medida que Tomás ía conduzindo, sem qualquer tipo de precaução, o seu potente carro pelas curvas sinuosas que o levariam até à imponente casa de férias.
Toldado pela raiva, pelo desespero, pela angústia, não lhe saía da cabeça as imagens, as explicações, as desculpas pela cena que acontecera ainda há pouco.
( ... )

domingo, 5 de abril de 2009

Alma do teu olhar

Assusta-me a essência do teu pensamento
Inebria-me a alma do teu olhar
Seduz o azul cinzento do meu mar
Encantado com a ternura de um sentimento.

Deambulo por entre a pele da tua alma
Luto pela delicadeza do sonho que me acalma
Navego pelo sabor a água dos teus beijos
Que despertam em mim primitivos desejos.