segunda-feira, 18 de maio de 2009

Onde mora a felicidade

Estado de alma que habita num local longínquo e inacessível a todos aqueles que facilmente escorregam nos seixos pontiagudos do rio da vida.
Deambula ao ritmo do vento transformando paisagens humanas como se fossem quadros em constante movimento.
Pinta com longas e largas pinceladas as dunas dos nossos desertos, tece os fios dos nossos destinos, navega sem rumo ao sabor da corrente dos mares de Requiem.
Todos os seus momentos não têm onde, como ou porquê. Apenas existem e perduram ao longo dos tempos no seu estado nómada de bela bailarina do acaso, que move-se ao som melódico do imprevisível.

Sem comentários: