quarta-feira, 31 de março de 2010

P de Pausa

Pausa de mim. Pausa de ti. Stop de nós !
Pausa nos silêncios. Pausa nos segredos. Stop nas palavras gastas !
Pausa nas cores que ilustram o teu sorriso. Pausa nas frases que receitam o teu olhar. Stop nas gramas do teu arco-íris e nos decilitros do teu aconchego !
Pausa no entardecer das tuas sílabas. Pausa na minha falta para despontar a aurora. Stop no anoitecer do poema que nos amanhecia !
Pausa nos mares da ansiedade. Pausa nas montanhas dos medos. Stop nos vales das decepções !
Pausa neste amor profano. Pausa neste amor transgressor. Stop neste amor de deuses, viajante por ares e mares, e terras e rios, e desertos e florestas !
Por fim ...
Pausa nas minhas tonturas caligráficas. Pausa nas linhas sinuosas que pautam este texto. Stop na tinta preta que me sai da alma !

Sem comentários: