domingo, 26 de dezembro de 2010

O Sol

Imagine que hoje o Sol não sai, está de greve ( talvez seja depressão ou estará em luta para não alargar o tempo até atingir a idade da reforma ... ou por qualquer outro motivo ).
Porque não brilha hoje o Sol e quais são as consequências ?

Modalidade: livre
Limite: 350 palavras

Após milhões de anos em constante guerra com Hanuman Jayanti, a Lua, um dia o Sol começou a cair. Tinha sido atraiçoado por Sirius, o rei das estrelas. Desiludido, pôs-se a pestanejar, a mover-se, a sua luz apagou-se e mal se via.
Na Terra, as pessoas começaram a esfregar o corpo, tremendo. Era o frio.
Na semiobscuridade, desacostumados, assustados, os homens desesperavam, deambulando às cegas, tropeçando. Onde estou ? Onde estão os meus parentes ?
O vento começara a soprar. Uivando, agitando-se, levava as cristas das palmeiras e arrancava pela raiz as árvores.
A chuva caía estrepitosamente, provocando inundações. Os rios mudavam de curso, os pequenos lagos viravam rios. As borboletas invadiam as casas. Ouvia-se o constante piar da coruja.
Durante a noite, o rio cresceu tanto que, ao amanhecer, estavam rodeados de águas revoltas, pejadas de paus, arbustos, tojos e cadáveres que se desfaziam ao embater nas margens. A toda a pressa cortavam madeira, improvisando jangadas e canoas antes de a inundação tragar o ilhéu em que a Terra se convertera. Tiveram de lançar-se às águas lodosas e pôr-se a remar. Remavam, remavam, remavam. Muitos afogaram-se nas correntes, quando algum tronco, submerso, invisível, rachava a jangada e arrebatava as famílias.
Também as almas perderam a sua serenidade. Ao mudarem a sua maneira de viver, perturbaram a ordem do mundo, desorientando o espírito dos que se foram. Estes, confundidos com as mudanças, erravam pelas florestas, órfãos, gemendo no vento. Por isso aconteciam, talvez, as desgraças !

Sem comentários: